AvesBelenenses SADBenficaBoavistaBragaChavesFC PORTOFeirenseMaritimoMoreirenseNacionalPortimonenseRio AveSanta ClaraSportingTondelaVit.GuimarãesVitória de Setubal

Você está aqui:Temática Futebol»Jogadores & Treinadores»MARADONA, ÍDOLO DE SÉRGIO CONCEIÇÃO PELA «IRREVERÊNCIA»
quarta, 12 setembro 2018 23:10

MARADONA, ÍDOLO DE SÉRGIO CONCEIÇÃO PELA «IRREVERÊNCIA» Destaque

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

Sérgio Conceição concedeu uma entrevista ao Maganize da Liga dos Campeões da UEFA, onde foi convidado a revelar os seus ídolos de infância.

«Gostava muito de Diego Maradona, da forma como ele abordava o futebol, como se fosse futebol de rua, pensando sempre fora da caixa. Acho que essa é a essência do futebol. Como jogador, eu era muito rígido e disciplinado, mas o futebol também precisa de ser encarado com um pouco de irreverência e ele personificava essa irreverência. Depois, quando fui para o FC Porto aos 16 anos, passei a admirar jogadores como João Pinto, Jaime Magalhães, Fernando Gomes ou Rabah Madjer, as grandes figuras do FC Porto», referiu o técnico dos azuis e brancos.

 

Na hora de escolher os melhores companheiros de equipa, Sérgio Conceição soltou vários nomes, mas voltar a destacar um dragão: «Joguei com grandes jogadores como Ronaldo, Vieri, Cannavaro, Buffon, Simeone e Nesta. Na minha primeira passagem pelo FC Porto como jogador, gostava de destacar o João Pinto, um jogador que não era forte tecnicamente, mas que encarnava o espírito do clube. Um jogador não precisa de ser dotado tecnicamente para ser um grande jogador. Devem ter outros atributos e o João Pinto tinha-os.»

 

Uma ideia reforçada mais tarde pelo ex-internacional português:

 

«Os jogadores precisam antes de mais de ter qualidade, isso é fundamental. Tudo o resto pode ser trabalhado e melhorado. Porém, há mais um aspeto crucial que os jogadores não devem perder para chegar ao nível mais alto: paixão pelo jogo. Precisas de ser apaixonado pelo que fazes, sobretudo os jogadores de futebol e a sua abordagem ao treino. Quero que os meus jogadores sejam apaixonados pelo jogo. (…) É possível que um jogador consiga ter uma carreira graças apenas ao seu talento, mas não existem muitos casos desses na história do futebol. Existem outras caraterísticas essenciais que devem estar lado a lado com o talento para que um jogador tenha sucesso.»

Ler 56 vezes Modificado em quarta, 12 setembro 2018 23:15

Deixe um comentário

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

We use cookies to improve our website and your experience when using it. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. To find out more about the cookies we use and how to delete them, see our privacy policy.

  I accept cookies from this site.
EU Cookie Directive Module Information