Aves BenficaBoavistaBraga FC PORTO MaritimoMoreirense PortimonenseRio AveSanta ClaraSportingTondelaVit.GuimarãesVitória de Setubal

Você está aqui:Modalidades»Ciclismo»Ciclismo Estrada»VUELTA: 'DOBRADINHA' ESLOVENA NO ALTO DE LOS MACHUCOS
sexta, 06 setembro 2019 11:07

VUELTA: 'DOBRADINHA' ESLOVENA NO ALTO DE LOS MACHUCOS Destaque

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

A Eslovénia é a nação em destaque na Vuelta, graças a Primoz Roglic, cada vez mais seguro da camisola vermelha, e ao jovem Tadej Pogacar, terceiro da geral e vencedor de duas etapas de alta montanha.

A Eslovénia é a nação em destaque na Vuelta2019 em bicicleta, graças a Primoz Roglic, cada vez mais seguro da camisola vermelha, e ao jovem Tadej Pogacar, terceiro da geral e vencedor de duas etapas de alta montanha.

A segunda consagração de Pogacar, de apenas 20 anos, foi hoje, no Alto de Los Machucos, onde chegou apenas na companhia de Roglic, que muito cavalheirescamente não disputou a vitória com o mais novo, ainda a 'saborear' o tempo ganho à concorrência, especialmente aos colombianos Nairo Quintana e Miguel Angel Lopez e ao espanhol Alejandro Valverde.

Pogacar, que Portugal viu este ano ganhar a Volta ao Algarve, já não é um desconhecido e no ano passado foi um autoritário vencedor da Volta a França do Futuro.

O final da etapa Bilbau-Los Machucos, 166,4 quilómetros com grande dificuldade final, em plenos Cantábricos, confirmou Pogacar como um trepador de excelência e Roglic, terceiro do Giro, como sério candidato a vitórias em grandes voltas.

Brilhante nas rampas de Los Muchachos, que chegavam a 25/%, Pogacar atacou forte, quando ainda havia fugitivos à frente na etapa. Passou por eles, com Roglic na sua peugada, e ganhou a 13.ª etapa da Vuelta em 4:28.26 horas.

Já vencedor em Cortals d'Encamp, Pogacar é já a grande figura da prova, a par do seu compatriota, seguindo com a camisola branca do prémio da Juventude e com o pódio final em vista.

Em terceiro, na etapa de hoje, a 27 segundos, terminou o francês Pierre Latour, da AG2R La Mondiale, o último dos fugitivos, 'caçado' a quilómetro e meio do final.

Na geral, Roglic tem agora 2.25 minutos de avanço sobre o espanhol Alejandro Valverde (Movistar) e 3.01 sobre Pogacar. Os quarto e quinto lugares são para os colombianos Miguel Angel López (Astana) e Nairo Quintana (Movistar), que passam a estar a 3.18 e 3.33, respetivamente.

Mesmo sem ganhar a etapa, Roglic foi hoje um 'vencedor', pelo tempo ganho a Valverde, López e Quintana, numa etapa que encarou com grande serenidade, ele que desde o contrarrelógio é confortável líder da prova.

Ruben Guerreiro (Katusha) foi um dos que integrou a fuga que ainda abordou Los Machucos na frente, terminando em 11.º, a 1.13 de Pogacar. O português, ciclista mais bem classificado da sua equipa, por larga margem, confirma-se como um trepador de qualidade, nesta sua primeira grande volta.

Na etapa, Nelson Oliveira (Movistar) foi 54.º, a 13.18, enquanto que Ricardo Vilela (Burgos BH), Domingos Gonçalves (Caja Rural) e Nuno Bico (Burgos BH) chegaram depois e com mais tempo perdido.

Subindo a 19.º, Guerreiro continua a ser o melhor luso e está agora a 18.13. Oliveira é 61.º, a 1:25.07, Vilela é 95.º, a 1:52.05, Gonçalves 121.º, a 2:15.32, e Bico 163.º, a 3:05.09.

No sábado, a etapa é muito mais calma, com apenas uma montanha de terceira, nas Astúrias, entre San Vicente de la Barquer e Oviedo, em 188 quilómetros. Parece ser uma ocasião para os sprinters, que hoje passaram bastante mal.

Sportinforma / Lusa

 
Ler 12 vezes Modificado em domingo, 08 setembro 2019 11:10

Deixe um comentário

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

Parceiros Estrategicos:

   WS Consulting  

We use cookies to improve our website and your experience when using it. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. To find out more about the cookies we use and how to delete them, see our privacy policy.

  I accept cookies from this site.
EU Cookie Directive Module Information