Aves BenficaBoavistaBraga FC PORTO MaritimoMoreirense PortimonenseRio AveSanta ClaraSportingTondelaVit.GuimarãesVitória de Setubal

Você está aqui:Modalidades»Ciclismo»Ciclismo Estrada»TOUR: TEUNISSEN 'RENDE' GROENEWEGEN E VESTE AMARELA EM BRUXELAS
sábado, 06 julho 2019 21:23

TOUR: TEUNISSEN 'RENDE' GROENEWEGEN E VESTE AMARELA EM BRUXELAS Destaque

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

Ciclista holandês estava preparado para levar o compatriota à vitória na primeira etapa da Volta a França, mas a queda do colega abriu-lhe caminho para vestir a camisola amarela em Bruxelas.

O holandês Mike Teunissen (Jumbo-Visma) estava preparado para levar hoje o compatriota Dylan Groenewegen à vitória na primeira etapa da Volta a França em bicicleta, mas a queda do colega abriu-lhe caminho para vestir a camisola amarela em Bruxelas.

Num final verificado no ‘photo finish’, após 194,5 quilómetros de corrida cumpridos em 4:22.47 horas, o holandês de 26 anos bateu o eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe), segundo, e o australiano Caleb Ewan (Lotto-Soudal), terceiro, tornando-se o primeiro líder da 106.ª edição, no ano em que se celebra o centenário da 'maillot jaune'.

Nesta tirada com partida e chegada na capital belga, a disputa da vitória no foi condicionada por uma queda já dentro dos últimos dois quilómetros, que afastou vários velocistas ou lançadores, entre eles um dos favoritos, o holandês Dylan Groenewegen.

“Estivemos a trabalhar semanas, até meses, para trazer o Groenewegen até aqui para poder ganhar e vestir de amarelo, e a menos de dois quilómetros tudo desaparece porque ele cai. Depois, pensei: ‘ainda cá estou, estou fresco e posso tentar’. Vi toda a gente a ‘morrer’, até estava a apanhar o Sagan, e fui até à linha. É para lá do imaginável, inacreditável”, explicou o vencedor.

Mike admitiu o “dia estranho” pela perda do objetivo, e ainda precisa “de alguns dias para conseguir conceber isto”, e apontou logo à segunda etapa, que para a Jumbo-Visma é “um grande objetivo”, para poder ajudar o compatriota e chefe de fila Steven Kruiswijk a não perder tempo.

O holandês começou a época na Volta do Algarve, sempre com o objetivo de ajudar Groenewegen nos ‘sprints’, e tem tido uma temporada 2019 de alto nível, com um sétimo lugar no Paris-Roubaix, e vitórias nos Quatro Dias de Dunquerque, na Hammer Stavanger (Noruega) e na ZLM Tour (Holanda).

A primeira queda da ‘Grande Boucle’ em 2019 aconteceu a 18 quilómetros do fim e deixou marcas no dinamarquês Jacok Fuglsang (Astana), um dos favoritos, que teve de receber três pontos de sutura num sobrolho e foi conduzido ao hospital para fazer exames complementares, depois de terminar a etapa com o mesmo tempo do vencedor.

A principal fuga do dia fuga tinha sido apanhada a 70 quilómetros da meta, depois de o campeão olímpico, o belga Greg van Avermaet (CCC) ter aproveitado a iniciativa para somar os primeiros pontos na montanha e vestir a camisola das bolas vermelhas.

Os três portugueses em prova não perderam tempo na tirada, com Nelson Oliveira(Movistar) a cortar a meta em 94.º, José Gonçalves (Katusha-Alpecin) em 102.º e Rui Costa (UAE Emirates) em 120.º.

O segundo dos dois dias em Bruxelas do ‘Tour’, que pretendem homenagear o histórico Eddy Merckx, será um contrarrelógio por equipas de 27,6 quilómetros que deve começar a provocar diferenças entre os favoritos à vitória final, para já com o mesmo tempo após a chegada compacta.

Fonte: Agência Lusa

Ler 33 vezes Modificado em sábado, 06 julho 2019 21:25

Deixe um comentário

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

Parceiros Estrategicos:

   WS Consulting  

We use cookies to improve our website and your experience when using it. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. To find out more about the cookies we use and how to delete them, see our privacy policy.

  I accept cookies from this site.
EU Cookie Directive Module Information